Black November com até R$ 145 OFF! Confira aqui
Carregando...

Seu pedido

Esqueci minha senha

Preencha seu e-mail de cadastro, você receberá as instruções para criar uma nova senha.

Outras opções
Já tenho cadastro Criar uma nova conta

Criar uma nova conta

Acesse seus pedidos e gerencie seus dados.

Já tem uma conta
Acessar minha conta
Terapia de reposição hormonal [GUIA COMPLETO]

Terapia de reposição hormonal [GUIA COMPLETO]

A terapia de reposição hormonal pode ser de ajuda quando os sintomas da menopausa criam desconforto e podem comprometer o trabalho, as relações sociais e a vida a dois.

Ao longo desse artigo, você entenderá mais sobre a terapia de reposição hormonal e quais são os benefícios que ela pode trazer para sua vida. Quer saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

O que é terapia de reposição hormonal?

É um tratamento farmacológico à base de hormonas, estrogénios isoladamente ou associados a progestágenos, normalmente produzidos pelo organismo feminino, em particular pelos ovários.

Durante a menopausa, a produção desses hormônios diminui e podem aparecer sintomas característicos, como ondas de calor, insônia, distúrbios vaginais. A terapia de reposição hormonal corrige essa falta de hormônios e, portanto, os sintomas da menopausa também são reduzidos.

A terapia de reposição hormonal para mulheres histerectomizadas, cujo útero foi removido cirurgicamente, é baseada apenas em estrogênio.

Sintomas da menopausa

Na menopausa, os níveis de hormônios femininos no sangue caem drasticamente. Isso pode resultar em uma série de sintomas desagradáveis.

  • Imediatamente: ondas de calor, suores noturnos, alterações na figura, pele, desconforto, dores musculares e articulares, distúrbios do sono, diminuição da libido.
  • Um pouco mais tarde: atrofia vaginal.
  • Muito mais tarde: os problemas associados à osteoporose e, em alguns casos, problemas cardiovasculares

Algumas mulheres sentem pouco ou nenhum desconforto. Mas em alguns casos, esse período pode ser realmente muito difícil. A terapia de reposição hormonal (TRH), também chamada de terapia hormonal, pode melhorar significativamente a qualidade de vida.

Em que consiste o tratamento hormonal para a menopausa?

Como já citado, isso envolve a administração de hormônios naturais ou sintéticos para substituir aqueles que o corpo não produz mais.

Este tratamento pode consistir em estrogênio sozinho, uma progesterona ou uma combinação dos dois. Este último caso é necessário se a mulher ainda tem o útero, para não aumentar o risco de câncer endometrial.

A escolha do tratamento hormonal para a menopausa, sua posologia e dosagem são feitas caso a caso. Pode ser na forma de um adesivo para colar na pele, um gel, comprimidos orais ou vaginais ou um anel. A ingestão pode ser contínua (todos os dias do mês) ou não.

Às vezes, leva vários meses para encontrar o tratamento hormonal certo. Isso ocorre porque o médico geralmente começa prescrevendo uma dose bem baixa e a aumenta se o paciente não notar nenhuma melhora.

terapia de reposicao hormonal

Para quem é a terapia de reposição hormonal?

A terapia de reposição hormonal (TRH) é para mulheres que já estão na pós-menopausa e apresentam distúrbios funcionais associados à menopausa e que prejudicam sua qualidade de vida.

Pode ser adequado em casos de menopausa artificial, após a remoção dos ovários ou certos tratamentos de câncer.

Pessoas com menopausa prematura também podem usá-la, assim como algumas mulheres com alto fator de risco para osteoporose e / ou fratura.

Atualmente, é recomendado limitar a ingestão de TRH a 5 anos. Se, após a interrupção, o desconforto reaparecer, o tratamento hormonal pode continuar se a relação entre os benefícios e os riscos permanecer positiva para o paciente.

A TRH deve ser prescrita na dose mínima efetiva, pelo menor tempo possível, respeitando os cuidados de uso e as contraindicações. Qualquer mulher tratada deve ter este tratamento regularmente reavaliado pelo menos uma vez por ano.

Durante esta consulta anual, será realizado um exame físico e um desenvolvimento de todos os elementos que possam interferir na estratégia de prevenção ou redução de doenças crônicas (estilo de vida, atividades físicas, hábitos alimentares, uso de álcool ou tabaco).

Benefícios da terapia de reposição hormonal

A terapia de reposição hormonal tem benefícios de curto a médio prazo. Seu efeito benéfico mais direto é a diminuição ou mesmo o desaparecimento dos sintomas da menopausa: ondas de calor, suores noturnos, secura vaginal, entre outros.

Observa-se também que a TRH exerce ação protetora contra a osteoporose, graças aos estrogênios que preservam a densidade óssea.

Se a TRH for administrada no início da menopausa, também reduz o risco de doença cardiovascular em mulheres na pós-menopausa.

As outras vantagens encontram-se ao nível da esfera urogenital, em particular na vagina, ao nível das cartilagens, pele, articulações e discos intervertebrais.

Estudos demonstraram que algumas reposições também podem diminuir o risco de câncer de cólon e que, como o câncer de cólon, diminuirá o risco de doença de Alzheimer se for iniciada precocemente.

Contraindicações da TRH

O tratamento hormonal da menopausa é contraindicado em pacientes com história de câncer dependente de hormônio (mama, útero), doença hepática, doença tromboembólica venosa ou arterial (passada ou presente).

Riscos e efeitos colaterais da TRH

A terapia de reposição hormonal pode desencadear efeitos colaterais, incluindo os seguintes exemplos:

  • Dor na mama, leve ganho de peso, dor de cabeça e náuseas. Em geral, uma adaptação do tratamento elimina esses inconvenientes.
  • Câncer de mama: o risco de desenvolver esta doença aumenta ligeiramente com certos tratamentos hormonais para a menopausa. Esse aumento é mínimo quando comparado aos riscos associados a fatores de estilo de vida, como obesidade e consumo de álcool.
  • Estrogênios usados isoladamente em pacientes que ainda têm útero estimulam as células endometriais e são responsáveis ​​pela hiperplasia que pode progredir para câncer.
  • Aumento do risco de tromboembolismo, principalmente venoso

Conclusão

Hoje sabemos que a terapia de reposição hormonal na menopausa pode ser útil para o tratamento de sintomas que podem causar desconforto e mal-estar.

Mas também sabemos que, quando o tratamento se prolonga no tempo, aumenta, ainda que modesto, o risco de adoecimento grave.

A decisão de iniciar a terapia de reposição hormonal deve, portanto, ser avaliada com seu médico, após uma visita minuciosa, levando em consideração as necessidades pessoais, benefícios e riscos.

Gostou de saber mais sobre a terapia de reposição hormonal? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

O post Terapia de reposição hormonal [GUIA COMPLETO] apareceu primeiro em Evi.

Você também pode gostar

Recomendado para você

BLACK NOVEMBER

Sérum Iluminador Facial

R$ 99,90