Frete grátis para todo o Brasil e 30 dias para reembolso

Carregando...

Seu pedido

Esqueci minha senha

Preencha seu e-mail de cadastro, você receberá as instruções para criar uma nova senha.

Outras opções
Já tenho cadastro Criar uma nova conta

Criar uma nova conta

Acesse seus pedidos e gerencie seus dados.

Já tem uma conta
Acessar minha conta
Rosácea: tudo o que você precisa saber! [GUIA COMPLETO]

Rosácea: tudo o que você precisa saber! [GUIA COMPLETO]

De fato, a rosácea é uma condição de pele que muitas mulheres não conhecem. Contudo, é muito comum. Dessa forma, se manter informada é essencial.

Ao longo desse artigo, você entenderá mais sobre a rosácea e quais são os principais sintomas. Quer saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

O que é rosácea?

Em resumo, a rosácea é uma doença crônica da pele que se manifesta por vermelhidão nas bochechas, nariz, testa e queixo.

Conforme a doença progride, essa vermelhidão torna-se permanente, pequenos vasos dilatados aparecem nas bochechas e nas asas do nariz, bem como pequenas espinhas vermelhas (pápulas).

A rosácea geralmente começa por volta dos 30 anos de idade e afeta principalmente pessoas com pele e olhos claros e tendência a enrubescer facilmente.

É uma condição que piora com o passar dos anos, principalmente se não for bem tratada. Em muitas pessoas, os sintomas se desenvolvem ciclicamente, com períodos de piora alternados com períodos de remissão.

Há muito conhecida como acne rosácea, a rosácea a não deve ser confundida com acne que ocorre na adolescência. Cravos pretos e espinhas brancas estão quase ausentes, e o curso da doença é diferente. Além disso, os fatores que causam essas duas condições são muito diferentes.

rosacea 1

Causas da rosácea

As causas são desconhecidas, mas de acordo com as pesquisas recentes, a rosácea pode ser atribuída a:

  • Um distúrbio do sistema imunológico relacionado à pele;
  • “Hiperreatividade” dos vasos sanguíneos da face, que se dilatam excessivamente. É isso que cria a vermelhidão e a sensação de calor;
  • Microrganismos (bactérias ou ácaros do tipo Demodex folliculorum);
  • Uma reação anormal da pele ao sol.

Ao contrário da crença popular, o alcoolismo não é a causa da rosácea, embora até o consumo moderado de álcool possa piorá-la.

Certas doenças que afetam a pele, como lúpus ou esclerodermia, podem ser acompanhadas de lesões cutâneas semelhantes às da rosácea. Portanto, é essencial consultar um médico para confirmar o diagnóstico.

Finalmente, a aplicação contínua de creme de cortisona no rosto pode causar lesões na pele que são visualmente idênticas às da rosácea. Neste caso, é rosácea induzida por corticoterapia e o tratamento deve ser interrompido.

Quais são os sintomas?

Entre os sintomas mais comuns, podemos destacar:

  • Vermelhidão na face (eritema);
  • Pele seca e sensível, com sensação de queimação;
  • Uma tendência a enrubescer facilmente nas bochechas, mas também às vezes no nariz, na testa e no queixo. O rubor ou vermelhidão são desencadeados por emoções e mudanças de temperatura. Eles geralmente ocorrem após as refeições;
  • Pequenos vasos sanguíneos visíveis no nariz e bochechas;
  • Pequenas espinhas vermelhas, sólidas (pápulas) ou cheias de pus (pústulas) no nariz, bochechas, testa e queixo;
  • Olhos secos, vermelhos e coceira;
  • Nariz vermelho, inchado e coberto de nódulos, em estágio avançado da doença.

Pessoas em risco desenvolver rosácea

Em suma, eu já citei parcialmente esse assunto, mas em resumo, essas são as pessoas mais afetadas:

  • Pessoas com pele clara, geralmente descendentes de irlandeses, escoceses ou do norte da Europa (países escandinavos);
  • Pessoas cujos pais sofreram de rosácea, porque certos fatores hereditários aumentam o risco de contraí-la;
  • Mulheres, que são duas vezes mais afetadas que os homens.

Fatores de risco para rosácea

De fato, a origem precisa da rosácea permanece desconhecida, mas sabe-se que vários fatores podem piorá-la ou contribuir para os surtos de rosácea. Este é particularmente o caso quando:

  • Uma exposição prolongada ao sol ou em lâmpadas de bronzeamento. Os raios UVA causam a dilatação dos vasos sanguíneos, o que, depois de um tempo, pode se tornar permanente. O calor também tem um efeito nocivo: ao dilatar os vasos, acentua o efeito dos raios;
  • Uma mudança repentina de temperatura;
  • Exposição a condições climáticas extremas (frio, chuva, calor, etc.);
  • O consumo de bebidas quentes, alimentos picantes ou álcool;
  • Flutuações hormonais (durante a gravidez e a menopausa);
  • Emoções fortes (raiva, constrangimento, estresse);
  • Tomar corticosteroides (cortisona). Quer sejam usados ​​na forma de comprimidos ou pomadas, os corticosteroides causam a dilatação dos vasos sanguíneos e o afinamento da pele, agravando gradualmente a rosácea.
rosacea 2

Podemos prevenir a rosácea?

Como as causas da rosácea permanecem desconhecidas, é impossível prevenir sua ocorrência. Mas há algumas coisas que podemos fazer.

Em suma, a primeira etapa é descobrir o que torna os sintomas piores e, em seguida, aprender como gerenciar melhor ou evitar esses gatilhos. Manter um diário de sintomas pode ser muito útil.

De fato, as medidas abaixo podem frequentemente reduzir a intensidade dos sintomas:

  • Evite a exposição ao sol quando estiver muito forte. Se fizer isso, sempre aplique uma boa proteção solar FPS 30 ou mais, contra os raios UVA e UVB, no verão e no inverno;
  • Não exagere em bebidas e alimentos que contribuam para a dilatação dos vasos sanguíneos: café, álcool, bebidas quentes, alimentos picantes e qualquer outro produto que cause vermelhidão;
  • Evite a exposição a temperaturas extremas e ventos fortes. Proteja bem o rosto do frio e do vento durante o inverno. Evite também mudanças bruscas de temperatura;
  • Aprender a relaxar para controlar melhor o estresse e as emoções fortes;
  • Evite saunas e banhos quentes prolongados;
  • A menos que haja orientação médica, evite aplicar cremes de corticosteroides no rosto.

Conclusão

Como você pode ver, não há muito o que se fazer para prevenir a rosácea. Contudo, se você notar que os primeiros sintomas estão surgindo, o ideal é iniciar um tratamento rapidamente.

Isso porque, como qualquer coisa, quanto mais cedo tratamento for iniciado. Maiores são as chances de sucesso.

Gostou de saber mais sobre a rosácea? Então não deixe de fazer parte da comunidade Evi, que já conta com mais de 200 mil mulheres no Instagram e mais 20 mil que recebem nossos emails!

O post Rosácea: tudo o que você precisa saber! [GUIA COMPLETO] apareceu primeiro em Evi.

Você também pode gostar

Recomendado para você

LANÇAMENTO

Sérum Iluminador Facial

R$ 134,90