Frete grátis para todo o Brasil e 30 dias para reembolso

Carregando...

Seu pedido

Esqueci minha senha

Preencha seu e-mail de cadastro, você receberá as instruções para criar uma nova senha.

Outras opções
Já tenho cadastro Criar uma nova conta

Criar uma nova conta

Acesse seus pedidos e gerencie seus dados.

Já tem uma conta
Acessar minha conta
Prebióticos: o que são e qual sua importância para a pele?

Prebióticos: o que são e qual sua importância para a pele?

Você já pensou que as bactérias podem ser boas para o corpo? Difícil de acreditar, mas é verdade. De fato, o corpo humano acolhe – sem sofrer danos – mais de 500 espécies de bactérias. Os prebióticos são fundamentais nesse processo.

Ao longo desse artigo, você entenderá mais sobre os prebióticos e quais são suas funções. Quer saber mais? Então acompanhe agora mesmo!

As bactérias e a pele

As bactérias boas que citei constituem, juntas, o chamado microbioma. Entre estas, as bactérias que se encontram na superfície da pele – sejam “boas” ou ” ruim ”- formam a microbiota da pele.

A beleza e acima de tudo a saúde da pele e do organismo dependem muito do equilíbrio desses microrganismos. Na verdade, para consegui-lo, não basta seguir uma dieta correta, mas também é preciso recorrer às outras práticas de cuidados básicos com a pele.

Certamente, um hábito saudável é seguir a “dieta do microbioma”, que consiste em comer alimentos ricos em probióticos ou bactérias vivas, presentes em produtos como iogurte, kefir, tempeh, kombucha, queijos fermentados e suplementos alimentares. Esses afetam o equilíbrio e a composição da microflora bacteriana.

No entanto, esta boa prática não é suficiente, tão importante a função desempenhada pelos prebióticos nos cuidados com a pele. Essas são substâncias do tipo vegetal que são uma fonte nutricional para as bactérias boas presentes na microbiota.

A mais recente inovação neste campo são os produtos de beleza à base de prebióticos, cuja utilização não só melhora o aspecto estético da pele, mas permite que se mantenha saudável, protegida de todos os fatores que comprometem o equilíbrio da microbiota.

As pesquisas científicas já confirmaram a importância dos probióticos e prebióticos e incentivaram as empresas a criar e lançar produtos desse tipo. Com a função de melhorar – ou manter inalterado – o equilíbrio entre as bactérias “boas” e “más” presentes em nossa pele.

Dada a importância – em termos não só de beleza, mas também de saúde – e a atualidade do tema, procuremos juntos entender por que essas bactérias são tão importantes para a nossa pele.

prebioticos 1

O que é a microbiota da pele?

Cada vez com mais frequência – especialmente nas áreas médica e cosmética – ouvimos falar de microbiota e microbioma, mas o que exatamente são elas?

O termo microbioma se refere a todo o ecossistema bacteriano, ao genoma da bactéria e a todas as interações desses microrganismos com o ambiente que os rodeia.

Estimativas confirmam que existem bilhões de microrganismos vivos que povoam nosso corpo: basta pensar que eles representam até 3% do nosso peso corporal e, além disso, têm repercussões importantes em nossa saúde.

Cada um tem seu próprio bioma característico, tão específico que é comparado a uma segunda impressão digital ou a um segundo DNA, e determinado em parte – mas não apenas – pelo que comemos.

Diferente do microbioma é a microbiota, que consiste no conjunto de apenas bactérias “boas” presentes em nossa pele.

Estes microrganismos desempenham um papel fundamental: são uma verdadeira defesa imunitária para servir de barreira protetora da pele contra as agressões externas, irritações, inflamação e vermelhidão.

Proteger o equilíbrio da microbiota é a nossa tarefa: não só através da nutrição, mas também com os novos métodos de cuidados da pele baseados no uso de probióticos e prebióticos para a pele. Mas, exatamente, quais são os riscos decorrentes de uma alteração da microbiota da pele?

Alteração da microbiota da pele

A beleza – e sobretudo a saúde – da nossa pele está ligada ao equilíbrio dos microrganismos que a povoam, aliados do nosso sistema imunológico, pois representam uma defesa contra as ameaças do meio externo.

Isso significa que se o ecossistema bacteriano é equilibrado e diversificado, a pele permanece saudável. Pelo contrário, uma diversidade reduzida em sua composição – causada por fatores externos ou internos – aumenta a sensibilidade da pele. Neste caso, aumenta o risco de estados patológicos como dermatite, acne, rosácea e hipersensibilidade.

Entre os fatores que alteram a microbiota da pele, podem ser externos ou internos ao organismo e que são responsáveis ​​por problemas relativos à flora bacteriana e o estado da pele, existem alguns imutáveis ​​- como sexo, idade, fatores hereditários, características físicas – enquanto outros decorrem de maus hábitos.

Estou falando de estresse, alimentação inadequada, pouca movimentação, exposição prolongada aos raios ultravioletas. Bem como ingestão ou aplicação excessiva de antibióticos e uso impróprio de detergentes e cosméticos.

Obviamente, a solução não é eliminar os produtos cosméticos do cotidiano, mas ir em auxílio da pele com dermocosméticos à base de prebióticos. Esses são capazes de restaurar a diversidade microbiana e – consequentemente – evitar reações desagradáveis ​​na pele, como vermelhidão, coceira ou acne.

prebioticos

O que são prebióticos e probióticos e por que eles são bons para você

Agora que você sabe o que é o microbioma e quão importante é o papel que seu equilíbrio desempenha para todo o organismo, vamos tentar esclarecer como mantê-la saudável e estável.

Os melhores aliados para um bom funcionamento da flora bacteriana e para “alimentar” os microrganismos que a compõem são:

Probióticos

Os probióticos são bactérias, microrganismos vivos que, se ingeridos em quantidades adequadas, têm uma função benéfica para o organismo.

Os probióticos mais famosos são os lactobacilos e as bifidobactérias, presentes em produtos fermentados – como iogurte, queijo e tempeh – mas também em suplementos alimentares.

Graças à sua ação, os probióticos afetam o equilíbrio e a composição da microflora da pele. De fato, seu processo de fermentação aumenta a produção de ácido lático, o que consequentemente diminui o pH da pele.

Prebióticos

Pode-se dizer que os prebióticos e os probióticos cooperam para preparar um equilíbrio natural do meio intestinal. Contudo, é necessário fazer uma distinção clara de conceito, o que só é difícil por assonância.

Enquanto os probióticos são as bactérias vivas que povoam a flora intestinal, os prebióticos são substâncias não digeríveis contidas nos alimentos – em particular no gérmen de trigo, banana, mel e alho e cebola – com a função de nutrir e permitir a proliferação de probióticos.

Gostou de saber mais sobre os prebióticos? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

O post Prebióticos: o que são e qual sua importância para a pele? apareceu primeiro em Evi.

Você também pode gostar

Recomendado para você