Frete grátis para todo o Brasil e 30 dias para reembolso

Carregando...

Seu pedido

Esqueci minha senha

Preencha seu e-mail de cadastro, você receberá as instruções para criar uma nova senha.

Outras opções
Já tenho cadastro Criar uma nova conta

Criar uma nova conta

Acesse seus pedidos e gerencie seus dados.

Já tem uma conta
Acessar minha conta
Melasma: o que é, quais os tipos e os tratamentos

Melasma: o que é, quais os tipos e os tratamentos

O melasma é uma doença causada pela produção excessiva de melanina, que causa manchas permanentes em certas áreas da face.

Essa cor varia de marrom a cinza, dependendo da profundidade em que o pigmento melanina é depositado.

Por definição, o melasma afeta apenas as áreas expostas à luz solar e geralmente aparece de forma simétrica. As áreas mais afetadas são bochechas, testa, lábio superior, nariz e queixo.

Ao longo desse artigo, você entenderá mais sobre o que é melasma, quais tipos existem e os possíveis tratamentos. Quer saber mais? Então acompanhe comigo!

O que acontece com nossa pele quando essas manchas são criadas?

Em condições normais, a luz solar estimula os melanócitos em nossa pele a produzir melanina como mecanismo de defesa.

A melanina é, na verdade, um pigmento marrom produzido pelos melanócitos que torna nossa pele mais escura e permite que ela se proteja dos danos do sol, formando uma tela física.

Esse fenômeno de defesa é o que comumente chamamos de bronzeamento.

O sol, portanto, é a principal causa do melasma: em indivíduos predispostos, os raios solares estimulam alguns melanócitos que respondem de forma anormal, formando um excesso de melanina que, na forma de grânulos, se deposita na pele causando o aparecimento de hipercoloração da pele.

É nessas células anormais que a ação deve ser realizada em nível molecular para combater o melasma.

O estímulo da luz solar causa um agravamento do melasma durante os meses de verão e uma aparente remissão durante os meses de inverno, quando a intensidade dos raios solares diminui.

É por essa razão que o melasma parece quase desaparecer no inverno, mas na realidade é apenas pelo fato de os melanócitos serem menos estimulados pelo sol de inverno.

Só em casos muito raros pode desaparecer por conta própria. De fato, na maioria dos casos, está apenas silencioso, pronto para reaparecer ao primeiro insulto solar.

melasma 1

Quantos tipos de melasma existem?

É mais comum em mulheres porque está associado a fatores hormonais. Mas vamos fazer uma breve descrição dos vários tipos de melasma antes de saber quais são os métodos de tratamento:

Melasma da gravidez ou cloasma

Essa é a forma mais comum de melasma. Na verdade, durante a gravidez, o nível mais alto de hormônios, como a progesterona, pode desencadear seu aparecimento.

Neste período particular é aconselhável evitar a exposição excessiva ao sol, proteger o rosto com um creme que tenha fator de proteção 50 e limpar o rosto com limpadores delicados. Bem como fazer esfoliantes delicados duas vezes por semana e hidratar a pele com um bom produto para o rosto para mantê-lo macio e liso.

Melasma de anticoncepcionais orais

Essa é a segunda forma de melasma mais comum. Isso porque os hormônios contidos nesses medicamentos estimulam uma maior produção de melanócitos e melanina, tornando a pele das áreas expostas ao sol mais reativa à luz.

Portanto, seria aconselhável interromper o uso da pílula anticoncepcional nos meses de verão. Caso não seja possível, minimizar a exposição ao sol em conjunto com sua ingestão e aumentar o uso de cremes solares de proteção total é o mais aconselhável.

Melasma medicamentoso

Essa forma é desencadeada por alguns antibióticos e pela cortisona. Essas substâncias são fotossensibilizantes (que podem favorecer a formação de manchas na pele) ou capazes de hiper estimular os melanócitos após a exposição ao sol.

A este respeito, é útil ler as bulas dos medicamentos que tomamos bem. Se indicarem hiperpigmentação ou aparecimento de manchas cutâneas entre os efeitos secundários, evitar a exposição solar simultânea.

Melasma após uso de cosméticos

Como o próprio nome indica, essa forma surge após o uso de cosméticos ou perfumes aplicados diretamente na pele. Neste caso, o álcool contido nos perfumes cria uma reação fotossensibilizante com a luz do sol, causando o aparecimento de manchas marrons na região do pescoço e decote.

Dessa forma, é recomendado não borrifar perfumes diretamente na pele, mas sempre direcioná-los para a roupa.

Melasma após depilação

O melasma localizado em algumas áreas da face desencadeado por algumas manobras traumáticas como depilação com cera ou laser, principalmente na área do bigode, que lesam nossa pele.

Com o rasgo da cera, uma camada superficial de pele também é removida e fica vermelha e dolorida. Essa pele “queimada” é mais sensível à luz solar. Dessa forma, pode ficar escura se não for protegida adequadamente por cerca de uma semana após a depilação e os lasers.

melasma 2

Em que consiste o tratamento terapêutico?

Tendo em vista que a prevenção é o primeiro passo na abordagem da doença por meio do uso de FPS 50 nas situações de risco listadas acima, a exposição solar simultânea deve ser evitada. Principalmente se você estiver fazendo uma terapia medicamentosa tanto hormonal (a pílula), quanto para a cura de uma doença (cortisona e antibióticos).

Se, apesar de tudo, o melasma ainda aparecer, é aconselhável procurar um médico especialista no tratamento de doenças da pele (dermatologista ou cirurgião plástico). Dessa forma, ele pode reconhecer se é realmente melasma e sugerir a terapia mais adequada.

Ao longo do tempo, vários métodos foram propostos para combater o melasma. Contudo, foi apenas nos últimos anos que as pesquisas compreenderam que apenas agindo em nível molecular nas células responsáveis ​​pelo processo da doença é possível controlá-lo.

De fato, agir sobre os melanócitos anormais e controlar sua atividade é o a única solução verdadeiramente eficaz capaz de neutralizar essa patologia.

Gostou de saber mais sobre o melasma? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

O post Melasma: o que é, quais os tipos e os tratamentos apareceu primeiro em Evi.

Você também pode gostar

Recomendado para você

LANÇAMENTO

Sérum Iluminador Facial

R$ 121,40