Frete grátis para todo o Brasil e 30 dias para reembolso

Carregando...

Seu pedido

Esqueci minha senha

Preencha seu e-mail de cadastro, você receberá as instruções para criar uma nova senha.

Outras opções
Já tenho cadastro Criar uma nova conta

Criar uma nova conta

Acesse seus pedidos e gerencie seus dados.

Já tem uma conta
Acessar minha conta

Emoliente: o que é e para que serve? [GUIA COMPLETO]

De fato, emoliente é uma característica de vários cosméticos. Contudo, muitas pessoas não entendem sua função.

Ao longo desse artigo, você entenderá mais sobre o emoliente e quais são suas funções. Quer saber mais? Então acompanhe!

O que é um emoliente?

A palavra emoliente deriva do verbo latino molire (tornar macio ou suave).

Dessa forma, os emolientes têm uma ação que pode ser definida como formadora de filme e lubrificante:

Dependendo dos contextos em que é usado, o termo “ emoliente” pode, portanto, assumir diferentes significados.

Significado médico

Na medicina, qualquer medicamento com ação lubrificante e / ou calmante é definido como um emoliente.

Bem conhecidos são os chamados emolientes fecais (ou laxantes emolientes), que com sua ação lubrificam as paredes internas do aparelho digestivo.

A parafina líquida e os óleos vegetais pertencem a esta categoria. Esses laxantes promovem a evacuação 6 a 8 horas após a ingestão, revestindo a parede intestinal e facilitando a passagem das fezes.

Os emolientes brônquicos são substâncias que, quando ingeridas por via oral, facilitam o bom fluxo do catarro e formam uma película protetora que alivia a inflamação da garganta.

Drogas mucilaginosas e ambroxol pertencem a esta categoria.

Muitas vezes, os remédios emolientes, portanto, têm uma ação calmante, ajudando a aliviar os processos inflamatórios e distúrbios relacionados.

Significado cosmético

Em cosméticos, a emoliência mede a capacidade do cosmético de reduzir a evaporação da água da pele. Um produto emoliente é, portanto, capaz de aumentar o teor de água na pele, reduzindo sua evaporação.

Em outras palavras, os emolientes podem ser considerados “agentes umectantes”, embora atuem com um mecanismo indireto, “oclusivo”.

Em qualquer caso, a emoliência é um fator que deve ser atribuído ao cosmético como um todo, visto que a contribuição dos ingredientes individuais é obviamente limitada.

Dessa forma, quanto mais um produto é rico em lipídios, mais emoliente ele será. Por exemplo, a emoliência é mais alta para pomadas e muito baixa para soros e loções.

Para a maioria dos cosméticos, as bases emolientes representam a parte preponderante, que os caracteriza em suas propriedades sensoriais e funcionais.

As bases emolientes tornam a pele lisa, macia e elástica, e em geral “suavizam”.

Embora o marketing tenda a desviar a atenção do consumidor para ingredientes com maior apelo comercial, as bases emolientes costumam ser a parte mais útil do cosmético.

emoliente 1

Para que servem?

Os emolientes aumentam indiretamente a hidratação da pele.

Além disso, alguns emolientes são particularmente úteis para restaurar a função de barreira da pele, reabastecendo o filme hidrolipídico da pele. Esses emolientes são chamados de restauradores e possuem uma composição muito semelhante à dos lipídios da pele.

Os emolientes são, portanto, adequados quando a função de barreira da pele é alterada devido a vários processos patológicos ou ao amdurecimento.

Os emolientes oclusivos também favorecem a permanência e absorção dos princípios ativos presentes na fórmula. Ao mesmo tempo, com seu “efeito barreira”, no entanto, tendem a reduzir a absorção de cosméticos aplicados posteriormente.

Isso explica porque os soros para o rosto têm uma textura muito líquida com baixa emoliência.

Os cosméticos emolientes são, portanto, adequados para pele seca, irritada e sensível (por exemplo, no caso de dermatite atópica, psoríase, xerose) e para pele madura marcada por rugas e outros sinais de amadurecimento.

É claro que quando falamos de emolientes, sempre nos referimos a cosméticos e não a ingredientes isolados. Portanto, a composição de cada produto é adaptada às condições específicas de uso.

Por exemplo, em produtos emolientes para pele sensível ou irritada, a máxima atenção é dada para evitar perfumes e outros agentes sensibilizantes.

Em produtos emolientes para pele madura, haverá espaço para antioxidantes, princípios ativos anti-manchas, vitaminas A, C, E e outros princípios ativos antioxidantes.

Quais são os ingredientes emolientes mais comuns?

A parafina é o emoliente mais conhecido e eficaz na redução da perda de água pela epiderme.

No entanto, muitas outras substâncias podem atuar como emolientes:

emoliente 2

Emolientes e pele sensível

Apesar de demonizadas pelos interessados ​​em promover “cosméticos naturais”, a parafina, a vaselina e seus derivados são recomendados para peles sensíveis como a das crianças.

O óleo mineral é um ingrediente que penetra nas camadas superiores do estrato córneo. Ele tem uma longa história de uso seguro e é improvável que se torne rançoso, mesmo em climas quentes e úmidos.

Portanto, justamente porque a parafina líquida é uma gordura inerte (não interage com o metabolismo e a bioquímica da pele), representa (se altamente refinada) uma das melhores escolhas para peles sensíveis.

Embora muitos sites afirmem que os silicones são ruins para a pele sensível, o oposto é verdadeiro. Alergias ao silicone são extremamente raras. Pelo contrário, várias substâncias vegetais estão entre os ingredientes mais alergênicos que podemos encontrar nos cosméticos.

Não surpreendentemente, os silicones são usados ​​em muitos produtos para peles sensíveis, onde há pedidos de tratamentos como rosácea, eczema, psoríase, pós-operatório, tratamentos de medicina estética (laser, microdermoabrasão, radiofrequência, etc.), assaduras e úlceras cutâneas.

Gostou de saber mais sobre o emoliente? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

O post Emoliente: o que é e para que serve? [GUIA COMPLETO] apareceu primeiro em Evi.