Fogacho: veja o que é e como amenizá-lo

As ondas de calor da menopausa, são chamadas de fogachos, que acometem 3/4 das mulheres no período pós-menopausa. Vejamos agora como o fogacho age no corpo e como podemos o amenizá-lo.

Antes de falarmos tudo sobre os fogachos, vamos esclarecer dois conceitos. Para não trocar os termos de menopausa e climatério, ressaltamos que a menopausa é a última menstruação da vida da mulher.

O período que se segue após a cessação da menstruação é chamado de climatério. Assim, essa é a diferença da denominação destes períodos do ciclo feminino.

A mulher passa por diversas transformações em sua vida e seu corpo antes do fogacho, como a primeira menstruação, gravidez (para algumas mulheres) e, por fim, o estágio da menopausa.

Por isso, vamos falar dos fogachos, um dos principais sintomas da menopausa. Quer saber o que são e como tratar ou amenizá-los? Confira tudo no texto a seguir.

Afinal, o que são fogachos?

Os fogachos são as famosas ondas de calor que tomam conta da mulher durante a menopausa. Essa sensação de calor normalmente começa na altura da caixa torácica da mulher e, após alguns minutos, o calor se espalha para a cabeça e restante do corpo.

Estima-se que cerca de 80% das mulheres que passam pela menopausa sofram com esses sintomas. Em algumas mulheres, essas ondas de calor são muito mais intensas, podendo até mesmo ser confundidas com febre.

Nesse período, é normal ter dificuldades para dormir ou acordar suada durante a noite, durante os famosos fogachos noturnos. O grande diferencial é que essa onda de calor para repentinamente, dando uma sensação de frio logo em seguida.

Por que o fogacho aparece?

Como já dissemos anteriormente, a menopausa faz parte de um processo natural na vida de toda mulher. Com isso, acontecem certas transformações que são acompanhadas por alguns sintomas (às vezes desagradáveis).

Essas transformações têm a ver com os níveis de hormônios sendo produzidos pelo corpo de uma mulher. Durante a menopausa, os níveis de estrogênio e progesterona começam a diminuir de forma mais acelerada.

O corpo reage de diversas formas e uma delas é essa oscilação da sensação térmica. Apesar da sensação ruim e desconfortável, os fogachos não são preocupantes. Eles são apenas reações naturais do corpo humano e fazem parte da vida de qualquer mulher nessa fase.

Porém, você não precisa passar por isso sem fazer nada, porque é possível amenizar esses sintomas. Para isso, é importante conhecê-los bem para não se confundir e poder amenizar os fogachos de forma eficaz.

fogacho 1

Sintomas do fogacho

O fogacho causa uma sensação de aflição e, partindo da cabeça, espalha-se pelo corpo rapidamente. Algumas pessoas também sentem de náuseas e sede excessiva.

A temperatura do corpo sofre uma mudança brusca rapidamente, o que causa uma sensação ruim e desconfortável. A resposta do corpo é tentar restaurar a temperatura rapidamente, causando um frio inesperado.

Assim, a pessoa sente-se muito quente, mas sua temperatura mantém-se normal, em torno de 36,5ºC. A sensação de calor dura apenas por alguns minutos, acompanhada de muito suor por todo o corpo.

Esse suor excessivo faz com que, consequente, ocorra a perda de calor, o que causa uma sensação de frio. Nesse momento, a mulher fica totalmente molhada por conta do suor, e ainda começa a sentir frio, pois sua temperatura corporal esta baixa.

Neste momento, o fogacho começa a se dissipar pelo corpo, e assim, surgem os calafrios. Trata-se de um mecanismo usado pelo corpo para gerar calor, numa tentativa de restaurar a temperatura habitual do organismo.

Como amenizar os sintomas do fogacho?

Alguns tratamentos para a menopausa ajudam a amenizar também os fogachos. Existe a opção das terapias de reposição hormonal, que ajudam a controlar os níveis de estrogênio e fazer com que essa transição corporal não seja tão turbulenta.

Também existem os tratamentos naturais, que podem gerar ótimos resultados. Porém, é preciso ter consciência de que, assim como cada corpo reage de uma maneira diferente à menopausa, cada um também terá diferentes reações nos tratamentos.

Vale lembrar que o fogacho tem tempo determinado para agir e não irá ter duração longa. Por isso é importante verificar o tamanho do incômodo: caso seja pequeno, basta esperar passar.

O tratamento mais efetivo e de longa duração para amenizar o fogacho é a reposição de estrogênio. Porém, esse tratamento pode ter alguns efeitos adversos e desagradáveis e, por isso, é indicado realizá-lo apenas por alguns anos e sempre com acompanhamento médico.

Tratamentos naturais

Algumas terapias não medicamentosas também ajudam muito a amenizar os fogachos. Inicialmente, estar em forma e não de fumar é indispensável, além de evitar bebidas alcoólicas, comidas apimentadas e cafeína, por exemplo.

Uma ótima alternativa natural para combater esse inimigo das mulheres, é o consumo da saborosa Amora Negra. Ela pode ser consumida em forma de cápsulas industrializadas, tintura ou até mesmo em forma de chá.

A amora e as folhas de amoreira contêm isoflavona que é um fito-hormônio semelhante aos que são produzidos pelos ovários. Assim, as folhas são capazes de diminuir consideravelmente os sintomas do fogacho.

Se você não tem acesso às folhas desta frutinha, outra alternativa é tomar a amora em cápsulas. Estas cápsulas podem ser compradas em farmácias, lojas de produtos naturais ou pela internet.

No verão, procure ficar em ambientes bem ventilados ou com ar-condicionado. Para se sentir melhor, use roupas bem leves e frescas, e beba bastaste água.

A prática regular de atividades físicas e técnicas de relaxamento também são efetivas. Tirar um tempo para você relaxar, meditar e fazer massagens – sempre que possível – tornará essa fase um pouco menos difícil.

Portanto, sabemos que os fogachos são sintomas naturais do corpo feminino que ocorrem em uma determinada época da vida e que existem formas de amenizar os seus sintomas. Basta você escolher a que for mais adequada para você.

Rolar para cima